segunda-feira, 13 de outubro de 2008

Ainda não foi desta

que o mais novo se livrou da otite. :S

Acabou de tomar o antibiótico (Cefixima) na noite de quarta-feira, dia 8; na madrugada de sábado, dia 11, começou, de repente, com febre e com corrimento nasal esverdeado. Carregava-lhe no ouvido direito e tudo bem, carregava no ouvido esquerdo e fazia uma expressão evidente de dor.

Logo nesse dia, pela hora de almoço, foi à consulta com a pediatra que estava de urgência. A otite direita tinha passado, mas a otite esquerda continuava lá. Disse ela que podia estar a fazer resistência ao antibiótico (já o tinha tomado antes), pelo que agora está a tomar outro (Clavamox DT 400). Continua com o anti-alérgico em gotas (ainda não percebi por que é que toma um anti-alérgico se supostamente não tem alergias - tem um IgE <1,5> - , mas vou descobrir). E veio com a recomendação de inalar água do mar, de manhã e à noite, sempre, como rotina. Disse a médica que quando era pequena tinha otites todas as semanas... (todas as semanas?!) e que depois acabou por passar... Também disse que não podemos atribuir as 'culpas' de tudo ao nascimento dos dentes, apesar de ter um paciente que faz otite a cada dente que nasce.

Quando fui comprar o novo antibiótico, a farmacêutica disse que o frasco tinha de permanecer no frigorífico, o que, aliás, diz na embalagem. Perguntei-lhe se essa recomendação é para todos os antibióticos em solução e ela disse que sim, que a solução pode alterar-se se não estiver no frigorífico, e que o problema pode não ter passado ou porque houve resistência ao antibiótico, ou porque o frasco não tinha ficado no frigorífico. E eu vim embora com o peso na consciência, porque o frasco ficou na banca da cozinha (li o folheto e a caixa e não vi nada que falasse em frigorífico).

O que é certo é que ainda estava a acabar o antibiótico e já notava que mexia mais no ouvido, e a educadora disse que ele não dormiu muito bem nesses dias em que estava a terminar o antibiótico, por isso desconfio que já andava com dores nessa altura.

Na quarta-feira, dia 15, tem consulta de rotina, pelo que vou bombardear o pediatra com as minhas dúvias.

4 comentários:

Luz de Estrelas disse...

O anti- alérgico não é para as alergias, mas para secar as secreções. Curiosamente, esse "tratamento" propicia otites... Porque as crianças não as expelem e começam a acumulá-las nos ouvidos. A Clara tb está a antibiótico e o farmacêutico disse-me que com este temp não valia a pena pô-lo no frigo. Mas vou pô-lo na mesma...

Mamã Etc e Tal disse...

Luz: Pois, também tinha ideia que os anti-alérgicos são de evitar porque têm o efeito 'perverso' de secar (consequentemente acumular) as secreções (foi-me dito por uma médica).

Como, neste caso, o M. já tinha otite, penso que o objectivo é mesmo ajudar a limpar o que está no ouvido, porque otite já ele tem (e tanto o pediatra dele como a pediatra que o viu de urgência, receitaram-no).

Mamã Pirata disse...

Tb n gosto de anti-alergicos mas ás vxs vejo-me obrigada a dar.Aos 8 meses do Pirata teve uma bronquiolite grave pq n expulsou as secreçoes e depois ficou lá tudo acumulado.

...Do antibiótico n sabia que era todos pro frio...

espero que a consulta de hoje seja benéfica e ele esteja melhor.

Bjs p vcs.

Obrigado pelas tuas palavras,o pior acho que já passou mas cm sabes vê-los assim dói-nos a alma.
Só me alegra o ter dito que nunca mais na vida terá o mesmo.

Mamã Etc e Tal disse...

Mamã pirata: Ele pode ter outra vez febre aftosa, mas não com a gravidade que tem agora. É como varicelas, rubéolas e afins, pode-se sempre ter outra vez de forma ténue. Para a semana, ele já vai estar bem melhor, vais ver! :)