segunda-feira, 14 de junho de 2010

Se alguém me encontrar,

devolva-me à procedência, p.f.

O meu marido diz que desde que o M. nasceu nunca mais fui a mesma, não sendo isto um elogio.
Infelizmente, é verdade. Há quase três anos que me sinto como se estivesse a suster a respiração. Não consigo desfrutar os meus filhos, nem um nem outro.

Acho que o facto da M. ter nascido primeiro ainda veio tornar tudo mais difícil. O meu marido diz que não. Eu acho que sim. Ficámos mal habituados. A M. é, sempre foi, uma força da natureza, muito independente, aprendeu (quase) tudo sozinha. Teve sempre um desenvolvimento muito linear, admito que nunca tivemos de nos esforçar muito. É difícil lidar com essa força toda, essa independência toda, a teimosia, o ego, mas o resto é, sempre foi, muito fácil.

3 comentários:

Carla Isabel disse...

Olha como está o teu miudo giro?

Minha querida dá tempo ao tempo..please!

Faço meditação com meninos no colegio dos meus filhos.
Tenho dois meninos a fazer meditação, uma menina com 3 anos quase 4 que nao fala quase nada...e o que fala é quase imperceptivel...mas sinto que está a melhorar...cada semana um pouco...muito pouco mas devagar se vai ao longe.
O outro menino tem 3 anos e tb pouco fala da mesma forma que tenho outro com 2 anos que é um tagarela...são diferentes...
Olha tem calma, please.
Um beijinho muito grande.
Se quiseres falar o meu mail é : carlaisabel.casacheia@gmail.com

rita disse...

Como é q está o M.??

Bjs grandes..e força!

Luz de Estrelas disse...

Tb mudei um bocadinho, fruto de outras circunstâncias. Respira, amiga. Desfruta. Não tens falado do teu menino. Ainda estás preocupada com ele?