terça-feira, 10 de novembro de 2009

GripeS

O pediatra dos meus filhos diz que eles devem tomar a vacina da Gripe A logo que comecem a vacinar as crianças 'normais'. Segundo ele, não há qualquer inconveniente, pelo contrário. Devem mesmo fazê-la.

O M., como tem problemas respiratórios, nomeadamente asma, ainda que ligeira e controlada com medicação, pode tomar a vacina mais cedo, tendo que apresentar, para o efeito, uma declaração do pediatra. Só que tomou a segunda dose da vacina da gripe sazonal no passado domingo, pelo que vai ter de esperar um mês (por volta do dia nove de Dezembro, adquirindo imunidade ao vírus lá para o final do ano).

Hoje em dia, os miúdos são sujeitos a vacinas 'a mais', não há dúvida. As vacinas já não são apenas para as massas, são também individualmente massificadas. Já lhes perdi a conta, nem vale a pena tentar seguir o rasto. É evidente que isso nos deixa apreensivos, porque, lá diz o povo, tudo o que é em excesso faz mal. Põe-nos a pensar. Todavia, em situações como estas, de epidemias, pandemias e outras -mias, as vacinas não me assustam, pelo contrário. Foi, também, à custa das vacinas - do plano nacional e extra plano-, que os meus filhos já escaparam, por exemplo, a surtos de varicela e a gastroenterites que deixaram os outros miúdos bem mal.

1 comentário:

Tita disse...

Alice tomou a rotateq.... já fez 4 gastroentrites :S, nem sei o que te diga!