terça-feira, 24 de novembro de 2009

Sabor amargo

Já não sei o que diga sobre este meu filho...
Acho que até posso dizer que tem andado bem, tirando as ranhocas, as tosses e as birras. Tem andado bem, sim.

Só que ontem, enfim... Fui buscá-lo e, como sempre, dei-lhe um Actimel. Depois fomos buscar a mana. A mana entra no carro, esfrega as mãos com gel desinfectante e o M., claro, também quer. Por isso, também limpa as mãos. Depois, chegamos à garagem e ele, já não sei bem por que razão, tira as sapatilhas. Arranjo-o e vamos para casa. Chegados a casa, quer cereais Estrelitas, Nesquick e mais não sei o quê. Petiscam os dois. O M. mastiga também o comprimido Singulair.

Depois vão para o banho e o M. fica um pouco maldisposto porque queria brincar primeiro, como costuma fazer quando chega a casa, mas vai para o banho e fica bem. Acabado o banho, vestem-se. O M. começou a pôr a fralda de pano embrulhada debaixo do pescoço, parececia ter sono. Depois fomos em direcção à cozinha para jantarmos. O M. passa pela salinha dos brinquedos e quer fazer o puzzle grande do Noddy, mas não deixei, e lá veio atrás de mim, bem até, sorridente. Na cozinha, senta-se na cadeira de comer, come pão, quase nada da sopa e parece estar cheio de sono, quase que adormece. Não quis batatas fritas de pacote, que tentámos dar para ver se 'despertava'. Esfregava muito os olhos. Tentei tirá-lo da cadeira, mas não deixou, queria dormir lá. Depois dei-lhe um biberão de leite, para ver se o bebia e ia deitar-se. Bebeu tudo, mas teve de sair da cadeira à força. Foi ao colo do pai, mas sempre a espernear. Depois, acabou por ficar no chão. Deitava a cabeça dem cima da fralda de um lado, depois virava-se para o outro lado. E ficou assim um tempo. Acabei por conseguir levá-lo para o quarto e ele tentava adormecer no meu colo mas estava maldisposto. Até que se põe em pé e vomita tudo.

Pareceu ficar melhor, mas tivemos de lhe tirar as pantufas do Homem-Aranha e, claro, ele não entendeu que tinha de ficar sem elas. Foi para a salinha, mas não quis fazer o puzzle, não quis brincar com a mana, sentou-se apenas com o olhar mais vago e abstraído que já lhe vimos. Até o papá, que acha sempre que o M. está bem, que não tem problema algum, ficou assustado. E isso assustou-me mais do que propriamente a atitude do M. O pai perguntou-lhe se queria dormir, ele respondeu 'não' e continuou 'ausente'. Quando lhe quis pegar ao colo, ele veio, mas continuava esquisito. Acabou por ir à casa de banho procurar as pantufas. Não estavam lá. E foi com o pai à cozinha, onde eu estava a pô-las na máquina de lavar. Aí, queria as pantufas, sentou-se no chão em frente à máquina, a olhar para elas, deitou-se no chão e não queria sair dali. Acabou por adormecer no chão, mas já perto do quarto. Deitei-o e ficou a dormir bem. Umas horas depois, fui mudar-lhe a fralda, porque se não o fizer acorda molhado, ele despertou, mas consegui arranjá-lo e voltou a adormecer. Tapei-o e hoje de manhã ainda estava na mesma posição, o que não é hábito, já que costuma tirar tudo o que tem em cima dele.

Quando acordou, quis logo ir à cozinha para procurar as pantufas (nunca vai directo à cozinha). Fui buscá-las à varanda, ele pegou nelas e foi sentar-se no chão, em frente à máquina da roupa, apontou para dentro dela, fez de conta que estava a limpar as patufas e depois calçou-as. Ainda não estavam totalmente secas, mas teve de ser. Foi para a cadeira de comer e sentou-se. Comeu iogurte e cereais e estava bem-disposto. Começou a dar um episódio do Noddy na TV, por isso não quis sair de casa para ir para o colégio, mas fingi que já estava a acabar, disse-lhe 'oh, acabou!' e desliguei a TV, e ele lá foi.

Ontem à noite, depois de se ter deitado, liguei para a Clínica e consegui uma vaga para hoje à tarde. Nesta altura do campeonato, queria evitar ir para esses sítios, mas vai ter de ser. Quero saber se está tudo bem com os ouvidos, com a garganta, com os dentes (falta nascer um), se pode ainda ter sido reacção à segunda dose da vacina da gripe sazonal, se um ataque epiléptico pode ter estes contornos (sou quase completamente ignorante no assunto, não sei até que ponto pode haver variações 'mais leves' ou mais evidentes).


[Uma convulsão é a resposta a uma descarga eléctrica anormal no cérebro.
O termo crise convulsiva descreve várias experiências e manifestações do comportamento e não é o mesmo que convulsão, embora os termos se utilizem, às vezes, como sinónimos. Qualquer coisa que irrite o cérebro pode produzir uma convulsão. Dois terços das pessoas que experimentam uma convulsão nunca têm uma segunda. Um terço tem convulsões recorrentes (uma doença denominada epilepsia).


Precisamente, o que acontece durante uma convulsão dependerá de qual a parte do cérebro que foi afectada pela descarga eléctrica anormal. Essa descarga pode afectar uma pequena zona do cérebro e fazer com que a pessoa só sinta um odor ou sabor estranho, ou então pode incidir numa área ampla do cérebro e causar uma convulsão (contracções e espasmos dos músculos de todo o corpo). A pessoa pode também experimentar ataques breves de uma alteração da consciência, perder o conhecimento, o controlo muscular ou o controlo da bexiga urinária (incontinência urinária) e sofrer um estado de confusão. Geralmente, as convulsões são precedidas de auras (sensações estranhas de odores, sabores ou visões, ou um forte pressentimento de que a crise vai piorar). Por vezes, tratar-se-á de sensações agradáveis e, outras vezes, extremamente desagradáveis. Estas auras manifestam-se em 20 % das pessoas afectadas por epilepsia.

O ataque costuma durar de 2 a 5 minutos. Quando termina, a pessoa pode ter dores de cabeça, dores musculares, sensações estranhas, confusão e fadiga extrema (conhecido como estado pós-crítico). Habitualmente, a pessoa não se lembra do que aconteceu durante o episódio.] Daqui.

Boa. Uma convulsão pode ser só sentir um sabor estranho. Como é que vou saber se o meu filho sentiu um sabor estranho ou não? :S

Cansadinha disto...

3 comentários:

Carla Isabel disse...

Olá minha querida.
A semana passada fui fazer um EEG ao meu Tomás exactamente porque teve duas hipoteticas ausências.
Felizmente estava tudo bem, mas preferi fazer o exame que me custou 120€!!!!!!!Mas que nos deu a boa noticia de que com ele está tudo normal.

Sabes que ele pode ter tido uma indisposição e ponto final.
Pode ser uma reacção vagal (1ª suspeita do nosso pediatra sobre o nosso filho).
Mas pode ser um episodio de uma forma de epilepsia, mas nao acredito.
Aposto mais numa indisposição.
Se quiseres falar está o mail no meu blog.

Beijos e acalma o teu coração.

rita disse...

Imagino q cada situação mais "fora do normal" te cause esta aflição...não é para menos dado o q já passaram.
Mas tal como a Carla disse, pode ter sido apenas uma indisposição. Se deus quiser, é só isso.
Bjs grandes

Luz de Estrelas disse...

quando um filho cresce de forma diferente, torna-se "especial" aos nossos olhos. O que aí relatas não me parece preocupante, linda. Foi só um amoquezito do miúdo. Maldisposto, ensonado, com dores de cabeça, qualquer coisa. Terá tantos pela vida fora. Não podes ver em qq alteração do comportamento dele, uma doença ou algo errado. Eu sei e compreendo-te melhor do que ninguém. Ainda te falta um longo percurso para sossegares o coração. Mas tens de o fazer, pelo bem dele. Se te sentes mais descansada, faz o exame. Leve, coração.